Moto Morini Milano – Do passado para o futuro

By on 5 Dezembro, 2018

A nova e deslumbrante Moto Morini Milano foi apresentada em Milão e vem juntar-se à mais desportiva da gama da marca italiana, a Corsaro ZZ, sendo o modelo Milano de linhas mais clássicas e inspiradas na história da marca, quase que homenageando os mais de 80 anos da sua existência.

Nos anos 70 a Moto Morini produziu uma 350 que fez história e tornou a marca famosa na altura, modelo que se tornou  muito cobiçado por colecionadores hoje em dia.

A nova Milano é totalmente produzida em Itália, nas instalações da Moto Morini em Trivolzio, com componentes e e materiais fornecidos por empresas italianas. A identificação das suas as linhas com a versão dos anos 70 é evidente. O modelo com motor V-Twin de 344cc fabricado em 1971 foi desenhado pelo mesmo engenheiro, Franco Lambertini, que criou o actual motor V-Twin de 1,187cc, designado por “Bialbero Corsa Corta”. Nos dois modelos optou-se por manter a potência limitada para que as motos fossem mais fáceis de conduzir, mantendo no entanto potência suficiente para explorar todo o potencial de desempenho da sua excelente ciclística.

O bicilíndrico em V de 1.187cc debita uma potência máxima de 110 cv e tem uma curva de potência linear desde baixa rotação para tornar a condução da Milano o mais descontraída e vibrante possível. O motor tem uma som muito característico, não só proporcionado pelas duas ponteiras de escape colocadas no lado direito da moto como por uma tecnologia desenvolvida pelos engenheiros da Moto Morini, que faz com que o som pareça vir do próprio motor.

O quadro da MILANO está produzido em tubos de aço num arquitectura do tipo trelissa mas evoluiu em relação aos anteriores da marca no sentido de dotar a Milano de maior facilidade de condução e manobrabilidade. Também o braço oscilante foi produzido na mesma estrutura de tubos de aço em trelissa o que permite uma perspectiva da jante traseira em alumínio forjado.

Os componentes são de topo e fabricados com enormes requisitos de qualidade como é o caso das suspensões dianteiras, ajustáveis em compressão, hidráulico e pré-carga. O acabamento da suspensão foi realizado DLC – Diamond Like Carbon que lhe dá um toque de requinte e elegância. Também o amortecedor traseiro é totalmente regulável e foi inteiramente desenhado pelo departamento One-Off da Moto Morini.

A travagem está a cargo da Brembo e monta pinças radias monobloco de 4 pistons e discos flutuantes de 320mm. Na roda traseira monta um disco de 220mm e pinça de 2 pistons. As jantes em alumínio são ambas de 17” e montam pneus Pirelli Angel GT, que oferecem uma excelente combinação entre duração e comportamento em curva, em seco e molhado. A travagem é ainda assistida por ABS da Bosch versão 9.1 de dois canais que pode ser desligado num botão no guiador.

 

 

 

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!